História da Roda Orbital

Make your own free website on Tripod.com

A RODA ORBITAL, TÃO USADA EM CARROS DA LINHA VOLKSWAGEN SURGIU EM UM CARRO CONCEITO DA VW. ESSE CARRO ERA O FUTURA, ELE FOI APRESENTADO AO PÚBLICO NO SALÃO DO AUTOMÓVEL DE SÃO PAULO EM 1990 PARA ANTECIPAR AS TENDÊNCIAS DO CARRO DO ANO 2000, MAS NUNCA ENTROU EM PRODUÇÃO. O FUTURA POSSUÍA UM SISTEMA DE ESTACIONAMENTO AUTOMÁTICO: SUAS QUATRO RODAS GIRAVAM E SENSORES CALCULAVAM A DISTÂNCIA PARA OS OUTROS VEÍCULOS, ESTACIONANDO O CARRO SOZINHO.

História do Motor AP

O MOTOR QUE DEU ORIGEM AO AP (ALTA PERFORMANCE) FOI CRIADO PELA AUDI EM 72, BANINDO O EXCESSO DE PEÇAS E OPTANDO PELA SIMPLICIDADE. COM CAPACIDADE CÚBICA DE 1,5 LITRO, POSSUÍA COMANDO DE VÁLVULAS NO CABEÇOTE, BLOCO COMPACTO E CORREIA DENTADA PARA O COMANDO. COM ESSE MOTOR, A AUDI BUSCAVA DESEMPENHO, EFICIÊNCIA E ROBUSTEZ. E CONSEGUIU.

  • 1973 - É LANÇADO NO BRASIL O PASSAT, TRAZIA JUNTO O MOTOR DE 1,5 LITRO REFRIGERADO À ÁGUA, CONTRARIANDO O SLOGAN USADO NA ÉPOCA PELA PRÓPRIA VOLKS DE QUE "AR NÃO FERVE" (ESSE MOTOR JÁ DAVA BUXA EM MUITOS V8 DA ÉPOCA). ESSE FOI O INÍCIO DA SAGA DO MOTOR QUE É CONSIDERADO ATÉ HOJE O MELHOR MOTOR 4 CILINDROS FABRICADO NO BRASIL, NA OPINIÃO DE PREPARADORES E AMANTES DO DESEMPENHO.

  • 1979 - É LANÇADO O PASSAT TS, COM AUMENTO DE CILINDRADA (1.600CM³) E CARBURAÇÃO RECALIBRADA.

  • 1982 - O MOTOR AP SOFRE ALTERAÇÕES (CARBURAÇÃO MAIS MANSA, MAS NÃO MENOS FERA, POIS CONTINUOU DANDO BUXA EM VÁRIOS CARROS DA ÉPOCA) PARA REDUZIR O CONSUMO, PASSANDO A SER CONHECIDO COMO MD-270. EQUIPAVA VOYAGE, SAVEIRO (QUE A PRINCÍPIO USAVA MOTOR 1600 À AR) E PARATI.

  • 1984 - VOLTA O AP 600, EQUIPANDO GOL, VOYAGE, PARATI E SAVEIRO. SURGE O MOTOR AP 800 EQUIPANDO O RECÉM-LANÇADO SANTANA, E O AP 800S EQUIPANDO O GOL GT, E DESDE ENTÃO, A VW TEM MOSTRADO QUEM É QUE MANDA QUANDO O QUESITO É ESPORTIVIDADE E CONFIANÇA.

  • 1987 - A MOTORIZAÇÃO É APRIMORADA, SURGINDO A NOVA FAMÍLIA AP: OS AP 1600, 1800 E 1800S, CONHECIDOS COMO "BIELA LONGA".

  • 1988 - SURGE O MOTOR AP 2000, UM MOTOR QUE VEIO CONSAGRAR A FAMÍLIA QUE É SINÔNIMO DE DESEMPENHO, CONFIABILIDADE E ROBUSTEZ.

  • 1989 - A LINHA AP GANHA UMA NOVA USINA DE POTÊNCIA: O MOTOR AP 2000 COM INJEÇÃO MULTI-POINT DE COMBUSTÍVEL, EQUIPANDO O NOVO GOL GTI.

  • 1993 - OS MOTORES RECEBEM O CARBURADOR ELETRÔNICO, APOSENTANDO ODE VEZ O AFOGADOR E PREPARANDO A CHEGADA DA INJEÇÃO ELETRÔNICA EM TODA A LINHA.

  • 1995 - TODOS OS MOTORES GANHAM INJEÇÃO SINGLE-POINT DIGITAL, FABRICADA PELA FIC. O MOTOR 2000 CONTINUA COM INJEÇÃO MULTI-POINT, AGORA DIGITAL.

  • 1996 - SURGE O MOTOR AP 2000 16V, EQUIPANDO O GOL GTI 16V. UTILIZA CABEÇOTE ALEMÃO, DE FLUXO CRUZADO (CROSS FLOW) E IGNIÇÃO CONTROLADA POR SENSOR INSTALADO NO VIRABREQUIM, DISPENSANDO O DISTRIBUIDOR. RENDE 141 CV DE POTÊNCIA E LEVA O GTI A 203 KM/H.

  • 1997 - TODOS OS MOTORES AP GANHAM INJEÇÃO MULTI-POINT DE COMBUSTÍVEL, FABRICADA PELA MAGNETI MARELLI.

    Autolatina

    EM 1987, EM UM MOMENTO DE QUEDA DO MERCADO, PARA REDUZIR OS CUSTOS E TER MELHOR APROVEITAMENTO DOS RECURSOS DISPONÍVEIS, A VOLKSWAGEN E A FORD JUNTARAM-SE E CRIARAM A AUTOLATINA BRASIL. EM SETE ANOS, A AUTOLATINA COLOCOU NO MERCADO VÁRIOS CARROS HÍBRIDOS, COMO O APOLO, LOGUS E POINTER, DA VW, E O VERONA, ROYALE E VERSAILLES, DA FORD. EM 1988, FOI LANÇADO O GOL GTI, PRIMEIRO CARRO NACIONAL COM INJEÇÃO ELETRÔNICA DE COMBUSTÍVEL E IGNIÇÃO DIGITAL. EM 1993, A MARCA VW COMEMORAVA 10 MILHÕES DE VEÍCULOS FABRICADOS NO PAÍS E RELANÇAVA O FUSCA, APROVEITANDO VANTAGENS FISCAIS OFERECIDAS PELO GOVERNO FEDERAL PARA QUEM PRODUZISSE UM CARRO POPULAR.